Arquivo da tag: cura

O poder da cura

Amados,

Não posso enumerar quantas vezes tenho visto Deus curando. Isso é diário, o tempo todo, mas o solo do milagre depende sempre do fertilizante da fé, vou explicar!

Algumas pessoas recebem intercessão e os sintomas parecem não passar. O segredo está no tipo de oração que é feito depois da ministração.
Se você ainda continua orando pela infermidade, na verdade não creu na cura.

A Bíblia nos ensina como isso é feito:

Entre vocês há alguém que está sofrendo? Que ele ore. Há alguém que se sente feliz? Que ele cante louvores. Entre vocês há alguém que está doente? Que ele mande chamar os presbíteros da igreja, para que estes orem sobre ele e o unjam com óleo, em nome do Senhor. A oração feita com fé curará o doente; o Senhor o levantará. E, se houver cometido pecados, ele será perdoado. Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.
Tiago 5:13‭-‬16

O primeiro passo é receber a oração da fé, pela imposição de mãos, Deus colocou esse poder nas mãos da igreja, onde Jesus transmitiu todo poder que lhe foi dado nos céus e na terra, para sua igreja, dizendo que da mesma forma que havia recebido, nós tinha dado!

O segundo é confessar os pecados, pois pecados ocultos do legalidade ao adversário de prender alguém em fortalezas de enfermidades no corpo, na alma e na mente.

Também existem a necessidade de perdoar. A ciência médica comunga da mesma informação científica, pois a maioria dos cânceres nasce de uma mágoa, dor, separação, ou outra situação que gera dor na alma. E liberar o perdão faz com que a palavra se cumpra. Jesus ao orar disse: “Perdoa-nos, assim como nós perdoamos…” e não existe libertação sem perdão!

Por fim, a gratidão! Mesmo que ainda sinta os sintomas, ao dar graças você libera no ambiente da fé a declaração aos céus: “Eu confio no poder do meu Pai!”

Ore agradecendo!!!

Exemplo:

Obrigado Senhor porque me curastes, já não tenho mais essa enfermidade! Obrigado! Te louvo!”

É a fé que nos salva!

Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens, e digo a um: Vai ali, e ele vai; a outro: Vem cá, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz.

Jesus, ouvindo isto, admirou-se e disse aos que o acompanhavam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei tamanha fé.”
Mateus 8:9-10

A gratidão e a fé são as matérias primas da cura!

Testemunho – Lila Camargo.

images

 

TESTEMUNHO – GLÓRIAS AO NOSSO DEUS ELE É JUSTO E PERFEITO.

O testemunho que dou agora é em ação de graças ao nosso Deus e Pai, Senhor Justo e Supremo. Meu nome é Lila Camargo, sou ovelha do pastor Max Pond , meu sobrinho do coração para sempre! Há dois anos minha filha foi acometida de câncer. Foi curada, em nome de Jesus da doença, mas teve como sequela ficar ostomizada (isso significa que suas fezes saem através de uma bolsa coletora fixa ao abdomem). Por todo o tempo da doença, quimioterapia, radioterapia, cirurgia e tudo o que envolveu o tratamento, virei enfermeira, lidando com aquilo que não sabia lidar, me adaptando, me esforçando para que ela tivesse a melhor recuperação possível. Nesse tempo, meu pastor, Max Pond, iluminado por Deus, me falou palavras iluminadas. E eu tive ouvidos para ouvir: Deus Está no Controle! Não tenho palavras para agradecer tudo o que o pastor Max Pond fez por mim e pela minha família. Um homem de Deus que me foi presenteado no momento mais difícil da vida de uma mãe. Mas, como humana que sou, esperando a cura, sem sequelas, confesso que fiquei um tanto decepcionada, vendo minha filha se tornar uma deficiente física do dia para a noite. Mesmo a decepção não me derrubou na fé. Só perguntava a Deus: Qual é o propósito para tudo isso? E Ele mostrou: hoje minha filha, apesar de algumas vezes ter crises nervosas, é a vice-presidente da associação de ostomizados de piracicaba-sp, cidade onde moramos, e essa associação foi criada para defender os direitos de pessoas com esse tipo de deficiência depois de várias matérias de jornal, onde ela foi a protagonista, divulgando o problema de falta de adaptação de banheiros públicos para ostomizados. Amém! Deus a tornou uma ostomizada para que muitas pessoas com a mesma deficiência possam ter uma qualidade de vida melhor. A resposta veio. Glórias ao Senhor! Mas, tanto tempo de sobrecarga de cuidados, de insegurança, de acúmulo de trabalho, ocasionou em mim um estresse muito grande. Comecei a perder peso e ter dificuldade de concentração. Médicos Clínicos, Psiquiatra e Psicólogos atestavam a minha incapacidade para trabalhar. Precisava urgentemente de um período de descanso, afinal, sou humana. Mas médicos peritos da prefeitura e do INSS barraram meus atestados. Tive que voltar a trabalhar sem condições, me ameaçaram de perda de salário e até de emprego (apesar de eu ser concursada na prefeitura da cidade). Mas, meus médicos e psicóloga afirmavam veementemente que eu precisava desse tempo… e eu temia ter que passar pela mesma médica perita que tinha negado todas as evidências e me mandado de volta ao trabalho, mesmo sem condições. Estava num dilema: de um lado os meus médicos me mandavam afastar e marcar nova perícia. De outro, tinha medo de cair com a mesma médica e ser humilhada mais uma vez. Mas, se eu voltasse a trabalhar (sou professora de educação infantil e tenho 15 alunos de dois anos de idade), e algo de ruim acontecesse com um deles pela minha falta de concentração, eu jamais me perdoaria. Assim, marquei nova perícia e novamente sofri ameaças. Durante todo o tempo de espera, pedi a Deus que a médica que negou o período de afastamento necessário, não me atendesse mais. Que fosse outro , qualquer outro, mas não ela. Minha perícia tinha sido marcada para o dia 3, à tarde. Como sabia que ela trabalhava pela manhã, isso me deu alívio. Quando cheguei para ser atendida, o recepcionista disse que minha perícia tinha sido transferida para dia 4, pela manhã. Perguntei a ele quem seria a médica. E ele me respondeu o nome dela. Perguntei se podia mudar e a resposta foi: de jeito nenhum! Naquele momento, mesmo decepcionada, orei a Deus e achei que ele tinha providenciado a mudança da data para que eu me preparasse para ficar frente a frente com a mesma pessoa que tanto mal tinha feito. Pedi forças. Pedi palavras de sabedoria e me apresentei na hora certa para a perícia. Mas o nosso Deus é realmente o Senhor da Justiça e dos milagres. Fui chamada para a sala da médica. Eu não pedi nada a ela, eu não falei absolutamente nada com ela. Ela apenas pegou meu documento e falou que ia me transferir para outra perita. Assim, do nada, só para mostrar que era mesmo o meu Senhor agindo a meu favor. Não tive explicações porque milagres de Deus não precisam ser explicados, mas sim, sentidos. Resultado: a outra médica que me atendeu entendeu perfeitamente a necessidade de meu período de descanso e não apenas me concedeu os dias pedidos como fez o documento retroativo à decisão anterior. Ou seja, orando a Deus, em nome de Jesus, persistindo mesmo quando abalada, chorando e me humilhando aos seus pés, Ele, meu Santo Pai, me providenciou a justiça. Nada do que me ameaçaram poderá acontecer, porque a Justiça de Deus transcende as decisões humanas! E a Ele dou Graças! Para Ele canto louvores! E, agradecendo meu Senhor é que dou meu testemunho de fé e milagres!

 

Por Lila Camargo